TPL_GK_LANG_MOBILE_MENU
A+ A A-

Deprecated: Non-static method Joomla\CMS\Application\SiteApplication::getMenu() should not be called statically, assuming $this from incompatible context in /home/gwcomuni/public_html/templates/gk_news/lib/framework/helper.layout.php on line 181

Deprecated: Non-static method Joomla\CMS\Application\CMSApplication::getMenu() should not be called statically, assuming $this from incompatible context in /home/gwcomuni/public_html/libraries/src/Application/SiteApplication.php on line 275

Praça de Pedágio de Cristalina – Mais uma derrota para a concessionária Destaque

Praça de Pedágio de Cristalina – Mais uma derrota para a concessionária

Em sentença proferida pelo juiz federal Manoel Pedro Martins de Castro Filho, foi extinto o processo em que a Concessionária 040, responsável pela cobrança e construção da Praça de Pedágio dentro do perímetro urbano de Cristalina, pleiteava a “interrupção do tráfego de veículos em estrada vicinal que dá acesso à GO-436”, a qual está sendo usada por moradores que se sentem injustiçados ao ter que pagar pedágio dentro da cidade e sem usar a rodovia BR-040 para suas atividades profissionais e afins.

Esta não foi a primeira derrota da concessionária, já que o Juízo da Vara de Fazenda Pública de Cristalina, conforme escreveu o próprio magistrado em sua decisão, “concedeu liminar impeditiva de obstrução da via de acesso à estrada vicinal discutida nestes autos”. Ou seja, a concessionária está tentando em todas as esferas da Justiça e de todas as maneiras manter a cobrança dentro do perímetro urbano. Até o momento, porém, felizmente para os cristalinenses, sem sucesso.

A polêmica história da cobrança do pedágio começou quando a Concessionária 040 resolveu construir a praça na entrada da G0-436. Na ocasião o então vereador Daniel do  Sindicato, hoje prefeito municipal, encabeçou a campanha “Não vou pagar pedágio dentro da cidade”, a qual ganhou adesão da população e foi parar na Justiça, ficando os veículos com placa de Cristalina isentos da cobrança por vários meses. 

Vale ressaltar que a atual administração entende que tanto a construção da praça do pedágio dentro do perímetro urbano, quanto a cobrança da taxa são ilegais. Por isso, continuará atenta na defesa dos interesses do município, para que nenhum de seus cidadãos seja prejudicado com injustiças como essa. (Com informações da Assessoria de Comunicação – Redes Sociais – PMC)

Última modificação emQuarta, 05 Julho 2017 20:55
voltar ao topo
Info for bonus Review William Hill here.