TPL_GK_LANG_MOBILE_MENU
A+ A A-

Deprecated: Non-static method Joomla\CMS\Application\SiteApplication::getMenu() should not be called statically, assuming $this from incompatible context in /home/gwcomuni/public_html/templates/gk_news/lib/framework/helper.layout.php on line 181

Deprecated: Non-static method Joomla\CMS\Application\CMSApplication::getMenu() should not be called statically, assuming $this from incompatible context in /home/gwcomuni/public_html/libraries/src/Application/SiteApplication.php on line 275

BR 050 – Duplicação no perímetro urbano de Cristalina – vários problemas em busca de solução Destaque

BR 050 – Duplicação no perímetro urbano de Cristalina – vários problemas em busca de solução

(Por Geovane José Leandro)

A perceber pelas dificuldades que produtores rurais e moradores das regiões Jatobá, 07 placas e Vista Alegre têm enfrentado nestes últimos dias, após a liberação da pista dupla entre Cristalina e o Distrito de Domiciano Ribeiro, em Ipameri.  O drama dos cristalinenses pode estar apenas começando. Com a situação acima descrita, os motoristas viram aumentar basicamente 14 kms entre ida e volta à sede do município de Cristalina. Isto, porque com o novo trajeto, o condutor precisa realizar o retorno construído na entrada do Distrito de Domiciano Ribeiro, para entrar na estrada vicinal - (Km 112) que interliga a cidade de Cristalina ao assentamento Vista Alegre e demais propriedades daquela região.  

Mas, engana-se quem pensou que os problemas irão parar por aí, com o projeto já aprovado pela Agência Nacional de Transporte Terrestres – (AnTT), desde o ano de 2014, prevê-se para que em breve, comecem as construções das marginais, duplicação e retornos da rodovia BR 050, no perímetro urbano de Cristalina. E tudo indica que a mesma dor de cabeça enfrentada com a instalação da praça de pedágio no raio de 5 km do centro da cidade, poderá ser repetida com a duplicação da outra rodovia que corta a cidade. Uma vez que, do projeto inicial, a duplicação consta de seu primeiro retorno, apenas no Km 106 (curva do motel). Sendo assim, moradores de bairros como Belvedere, Vila Vicentina, Vila Militar, Jardim Planalto, Gomes da Frota e funcionários das empresas e cooperativas instaladas do outro lado da rodovia, terão que avançar até àquela altura (do KM 106), para chegarem ao retorno de acesso ao centro.

Já de outra proposta, ainda não aprovada pela AnTT, sugere que o referido retorno seja instalado em frente ao aeroporto. O que mesmo assim, segundo análise  dos moradores e da própria empresa que administra a rodovia, ainda trará dificuldades.

Audiência pública e posição da MGO

Com a finalidade de debater todos os possíveis problemas que serão gerados com a referida duplicação, reuniram-se na quinta-feira (25/05), população, poderes Executivo e Legislativo e representantes da MGO. Momento em que foi realizada uma audiência pública. No encontro, a concessionária explicou que apenas cumpre as cláusulas contratuais junto à AnTT. No entanto, ainda se é possível buscar um diálogo com a Agência Nacional de Transportes Terrestre, foi o que afirmou Alceu Ferreira,  chefe de engenharia da MGO.

Já para o prefeito de Cristalina Daniel Sabino Vaz – “Daniel do Sindicato”, este é o momento da sociedade se unir e buscar uma solução rápida, para que não se repita a mesma história ocorrida com o pedágio. “Há tempos temos buscado conversar com a AnTT, no entanto, até o ano passado não foi  possível, por não sermos à época, os legítimos representantes de Cristalina. Agora, não podemos deixar tudo isto simplesmente passar e vir a acontecer. É algo que mexe com a economia da cidade, com a vida de toda a comunidade. Por isso, sugiro que possamos criar uma comissão imediatamente, para irmos a Brasília, reivindicar os direitos de nossa gente”, sugeriu o prefeito.

Solução imediata

Com a proposta feita por Daniel do Sindicato, os pequenos e grandes produtores presentes na reunião, moradores dos bairros localizados do outro lado da rodovia e comerciantes, decidiram por efetivarem na próxima quarta-feira (31), uma pauta dirigida à AnTT, onde solicitarão uma consulta pública sobre o tema e que uma possível solução seja apresentada de forma imediata.

Reivindicações

A audiência pública também foi marcada por questionamentos e reivindicações. Do vendedor ambulante Toizinho do cachorro-quente, o pedido para que seja construída uma passarela nas imediações que liga o centro ao bairro Belvedere. Tendo da MGO a resposta de que passarela significa obras, o que por consequência demanda maiores recursos financeiros e que tais recursos não se encontram na proposta contratual. Mas que  poderão  ser implantados no trecho, redutores de velocidade. Da proprietária de um posto de combustível, também localizado às margens da  050, o pedido de que um dos retornos fosse construído mais próximo da cidade. Onde surgiu de alguns outros presentes, a possibilidade de que uma destas vias de acesso fosse feita na altura do Jardim Planalto, próximo ao Instituto Federal. Já para o vereador Bernardo Fachinello, que também reside no Jardim Planalto, a solução tem que ser tomada agora, imediatamente – “É impossível aceitar  um descaso deste para com a nossa gente”, enfatizou o parlamentar. Convidada para as discursões, a Agência Nacional de Transportes Terrestres – (AnTT), não compareceu ao encontro, nem enviou nota se justificando.

Para saber mais:

Da ideia original de duplicação da rodovia BR 050 no perímetro urbano de Cristalina,  consta da desapropriação de um posto de gasolina e dois prédios localizados na entrada da cidade.

A via de acesso dos moradores dos bairros localizados ao norte da cidade se dará apenas com um retorno na altura do Km 106 da rodovia (na curva do motel).

De uma segunda proposta, ainda não aprovada pela AnTT, estuda-se instalar o retorno, próximo à entrada do aeroporto.

Em diálogo com a Redação, funcionários de empresas e cooperativas localizadas do outro lado da cidade, calculam um aumento financeiro significativo, bem como maior demanda de tempo nos deslocamentos até o centro.

Produtores rurais e moradores da região Jatobá/Vista Alegre sugeriram durante a audiência pública que um desvio alternativo seja feito, cortando as propriedades rurais.

O prefeito Daniel do Sindicato pretende junto com a comunidade, ir a Brasília já na primeira quinzena de junho, em busca de uma solução rápida e efetiva para o caso.

O secretário de obras Vitor Simão  disse que faz-se necessário resolver não só os problemas relacionados à zona urbana, mas também aqueles que se referem ao meio rural. Como a entrada da Vista Alegre/Jatobá, fechada pela MGO.

Para que a AnTT possa ouvir os pedidos de alteração no projeto inicial, faz-se necessário que haja um amplo envolvimento da sociedade junto com os órgão públicos.

Apenas na primeira audiência sobre o assunto, mais de 150 pessoas se fizeram presentes.

(Colaboraram: Franklin Ribeiro e Jarlene Martins – Imagem: mapa - MGO)

Última modificação emDomingo, 28 Maio 2017 19:04
voltar ao topo
Info for bonus Review William Hill here.