Menu
RSS

Candidatos derrotados em Cristalina acumulam dívidas e estão entre o voto mais caro do Estado Destaque

Candidatos derrotados em Cristalina acumulam dívidas e estão entre  o voto mais caro do Estado

Candidatos derrotados em Cristalina acumulam dívidas e estão entre  o voto mais caro do Estado

Partindo da prestação de contas dos candidatos a prefeito no pleito 2016,  o cruzamento de dados do TRE – GO aponta o alto custo de uma eleição no Estado. Assim, em matéria publicada neste domingo (13/11), o jornal O Popular trouxe lista dos devedores e quanto custou cada nas principais cidades de Goiás. Com um panorama que mostra uma dívida total de 3,4 milhões – candidatos como Gustavo Medanha (R$ 2,2 milhões), Prefeito eleito de Aparecida de Goiânia e José Gomes da Rocha (449, 8 mil), assassinado durante o pleito em Itumbiara, somam os maiores rombos. Já em Anápolis, o candidato derrotado – João Gomes tem um débito aberto de R$ 240 mil.

Mas como o que nos interessa de fato, é o tamanho do rombo deixado pelos candidatos de Cristalina, vamos a eles. Na lista dos candidatos mais endividados, divulgada pelo TRE/O Popular, configura-se o nome do empresário Gildomar Gonçalves (PMN), cujo apresentou à justiça eleitoral, uma receita de R$ 281.448,00 e gastou R$ 462.072,40. Fechando com um saldo negativo de R$ 193.306,71, como não teve os votos computados em decorrência de sua candidatura ter sido indeferida, não se pôde calcular o custo médio de cada voto.

Já o também derrotado Maks Louzada superou os candidatos de cidades como Niquelândia, Santa Rosa de Goiás e Campinorte. Louzada, que obteve em Cristalina 2.825, a um custo médio de R$ 252,46 cada voto. Na prestação de contas do candidato pelo PSD, consta à justiça eleitoral, um investimento de R$ 713.201,09, tendo de despesas, o mesmo valor. Ou seja, conta zerada perante o TRE.  

Há um ano, a previsão orçamentária para a eleição em Cristalina, estimava-se o valor médio de cada voto, a R$ 48,00.

No entanto, o pódio de voto mais caro de Goiás, ficou para o candidato derrotado Marivan Batista dos Passos (PP), de Divinópolis de Goiás. Por lá, cada sufrágio chegou a custar R$ 1.400,00. (GW)

voltar ao topo
Info for bonus Review William Hill here.